Proportion
Categories: Notícias

A 3ª turma Criminal do TJDFT manteve condenação de mulher pela prática dos crimes de falsificação e uso de documento público para justificar sua ausência na loja em que trabalhava. De acordo com a denúncia, a supervisora constatou que o atestado para dor de garganta foi emitido por um ortopedista e, ao consultar o médico, descobriu a falsidade do documento.

Achou interessante essa notícia/informação?! Então compartilhe, marque, divulgue, reposte!

Quer saber mais? Acesse nossos canais:
OPELEGIS1(Instagram, Facebook, LinkedIn e YouTube)

Dra. Raquel Corazza
Opelegis Consultoria Empresarial
opelegis@opelegis.com.br

#atestadomedicofalsoécrime#atestadomedicofalso#criminal#opelegis1#opelegisconsultoria#direitodotrabalho#consultoriajuridica#consultoriaempresarial

× Como posso te ajudar?